ZÉDitorial Archive

Próxima parada, São Paulo.

É estranho você imaginar que um profissional do interior possa chegar à grande capital depois de ouvir tantas histórias. Aliás, história você nunca sabe se é verdadeira ou falsa, apenas é contada por um pescador, como diríamos no interior de São Paulo. Mas o que importa mesmo, é que eu consegui chegar ao tão sonhado mercado de São Paulo e hoje escrevo daqui para vocês.

Admito. Chegar em São Paulo não foi fácil. Gastei algumas economias e muita energia, mas afinal, qual é seu objetivo? Também afirmo que isso não é impossível. Basta você correr atrás e se dedicar ao máximo, 24 horas por dia. Não existe fórmula secreta para isso, ou pelo menos, eu me esqueci de anotar. Sem problemas. Posso compartilhar com vocês todo o meu caminho até chegar aqui.

 

sampa

 

Nunca escondi. Meu verdadeiro sonho sempre foi trabalhar em São Paulo e poder desfrutar dessa gigantesca cultura paulistana. Tracei meu objetivo e comecei ir atrás dele sem pausa para o lanche. Desde que eu entrei na faculdade queria saber tudo sobre a tal publicidade, agências, publicitários e simplesmente tudo. Acredito que isso possa ter tirado um pouco meu foco, mas adorei poder ler mais sobre algumas agências e também a vida de alguns fantásticos publicitários. Aprendi muito. Cheguei a opinião que se você quer ser bom em alguma coisa precisa saber quem é bom nela, mas não de nome, e sim de sua vida, de sua obra.

Infelizmente ou felizmente, não comecei a trabalhar com publicidade desde o início, mas não por falta de tentar. Entreguei currículos por várias vezes nas agências e veículos da cidade, mas sem êxito. Então, precisava dar o primeiro passo, sair das asas dos pais. Consegui. Trabalhei por cerca de quatro meses no Gran Hotel como mensageiro. Esse foi meu primeiro “job”. Logo depois, passei em um seleção para estagiar no Núcleo de Turismo da Uniara. Lá aprendi a falar em público, aliás, precisava fazer o tal do city tour. Após alguns meses fui indicado para entrar como clipador na ComTexto Comunicação. Essa seria a primeira agência de publicidade que eu iria trabalhar. Aprendi muitas coisas e comecei a fazer amigos na profissão. Creio que meu habito de ler se fortaleceu ainda mais depois de ficar alguns meses e até anos por lá. No meio do caminho, fui convocado para integrar a grande família do Social Media Cast. Lógico que eu não poderia recusar essa oportunidade porque sabia que iria aprender muito com os mestres das artes monkeys, Zémuel, Zelaina e Zemori.

Almejava, mas achei que iria demorar um pouco para chegar ao mercado de São Paulo. Confesso que estava bem preparado e com muita certeza que iria conseguir quando fui chamado para a minha segunda entrevista em São Paulo. Isso mesmo, segunda. Havia feito uma antes na conceitual DM9. Infelizmente não era minha hora, mas serviu de muito aprendizado para corrigir os erros. Antes, durante e após a entrevista eu estava muito confiante, sabendo que tinha feito o meu melhor. Não deu outra. A caminho da rodoviária para voltar a Araraquara, recebi um telefonema informando que a vaga era minha e que estavam me esperando daqui a uma semana.

A viagem de volta foi pura reflexão, pensei por tudo que já passei. Enfrentei poucos e boas, mas tive que passar por tudo isso para conseguir chegar onde estou. Não é fácil ver pessoas que você ama, como seus pais, chorando ao você ir embora. Mas você precisa ser forte e ir em busca dos seus objetivos. Só assim você vai conseguir ser alguém na vida.

A minha dica? Sonhem, mas sonhem alto mesmo! Mas nunca deixem de almejar depois. Porque a diferença entre as duas é que uma, sonho, você sonho e pode sonhar com tudo, ir o mais longe que quiser, porém para por aí. Já a outra, almejar, você vai em busca dos sonhos sem medo de conquistar. E só vai parar depois de conseguir, mas aí depois vem outros sonhos e outras conquistas. A vida é feita de desafios. Basta saber se você é o ganhador dela.

Olá queridíssimos macacos deste famigerado galho.
Há alguns episódios atrás, dois convidados ao demonstrarem suas formas de trabalho, acabaram revelando algo que pouca gente percebe. Trabalhar com Social Media é trabalhoso, mas é simples. Anna Karla Lerbach, da Wine Vinhos e Ivan Alves do Magazine Luiza deixaram claro que para se fazer um bom trabalho é necessário postura e posicionamento. Ambos comentaram que para gerir crises, nada melhor do que honestidade, sinceridade e tentar resolver o problema da melhor forma. Ninguém espera que você acerte sempre, mas todos esperam que você corrija seu erro quando cometer.
Atitudes simples servem como exemplo. Tanto que fiz questão de trazer este vídeo do canal Administradores que usa o Papa Francisco para passar 5 lições sobre gestão de crise. Francisco já chegou ao ponto mais alto da igreja como uma pessoa reconhecidamente humilde, e suas atitudes provam isso. Vale o play.

privacidade-web-2-749x471

Privacidade é o assunto do momento. Preocupações como: fazer check-in usando o foursquare, acesso público às fotos de perfil e uma série de informações que deixamos abertas a quem quiser ver, vêm sendo debatidas por todos nós que estamos com nossas vidas digitais sendo alimentadas diariamente.

Foi com base nesta discussão que a Safernet, uma entidade sem fins lucrativos criada em 2004 para combater a pedofilia na internet, lançou uma campanha simples na produção mas muito criativa no conceito. Criada pela Propeg e intitulada “A internet não guarda segredos. Mantenha sua privacidade off-line”, a campanha mostra  uma menina nua fazendo selfie na frente do espelho, mas há um outro espelho por trás dela provocando aquele efeito de multiplicação, mas com outras pessoas aparecendo na imagem.

Brilhante a ideia, excelente a iniciativa e que sirva como um alerta para mostrar que a internet está aí para usar com moderação.