Criticar um jogador de futebol, de basquete ou de vôlei é fácil para quem está do lado de fora da quadra. Quando a paixão também está em jogo, a vontade é de voar no pescoço do infeliz que perdeu aquela bola e assumir seu lugar. Com a tecnologia entrando em campo, agora ficou fácil se colocar na pele de quem tem que tomar as decisões a cada bola que chega e aprender que criticar é fácil, o difícil é ser ágil em meio à pressão de uma torcida nervosa.
Dá uma conferida no mega ultra blaster campeão Roger Federer jogando tênis enquanto usa um Google Glass.